Francesinhas

Página Principal História Roteiro Receitas          
 

Croque-monsieur


As francesinhas nasceram no Porto, “inventadas” na década de sessenta por um emigrante regressado de França.

Ele decidiu dar um toque especial a uma receita tipicamente francesa, chamada "croque-monsieur". Esta especialidade típica é um snack muito apreciado nos restaurantes e cafés franceses.

Este iluminado homem teve a feliz ideia de improvisar e adaptar este prato aos nossos ingredientes e à nossa cultura, adicionando ao nosso paladar a magia de um molho que é a alma da receita.

Transformou um “simples” "croque-monsieur" em algo com mais alma, a transbordar de vida e de substância. Algo que qualquer português ou portuense nunca teria imaginado ser possível comer até à altura.

Depois do caldo verde, das tripas, da broa e do bacalhau à Gomes de Sá, eis então que nasce a única receita gastronómica original portuense do século XX. A Francesinha.

Este “estrondoso” prato é hoje em dia uma das mais apreciadas iguarias da cidade, e é a especialidade de vários restaurantes locais dos mais chiques aos mais populistas.

A francesinha é portanto um prato do povo, para o povo comer, e presentemente com imensas variantes de receitas, (com variantes inclusivamente vegetarianas imagine-se) mas sempre com o mesmo espírito, de maneira a satisfazer todos os diferentes gostos das nossas gentes.

A que patamar de popularidade nacional chegará esta receita será algo difícil de prever. Aquilo que de facto se pode dizer é que quem cá vem e prova, geralmente regressa.

Já inclusivamente houve um projecto de transformar a francesinha numa espécie de “pizza-hut” especializada, com entregas ao domicílio, projecto o qual parecia uma ideia fantástica, mas que não vingou, assim como a criação da cadeia de restaurantes “Francesinhas & Companhia”, que também já fechou as suas portas.

Poderá dizer-se que a francesinha pertence apenas aos restaurantes e cafés mais tradicionais do Porto ou sofrerá uma globalização ao país?

O futuro nunca se sabe, e uma coisa é certa: Cá estaremos nós a provar muitas e suculentas francesinhas, no restaurante ou em casa, no Porto ou em outro lado qualquer.



Topo
   
 

Croque-Monsieur

        

Na maior parte dos cafés de Paris, o croque-monsieur já não é preparada como uma sanduíche quadrada, mas sim como uma espécie de tarte com uma larga fatia de pão de formato redondo.

Existe a variante de croque-madame, que consiste em cobrir um croque-monsieur com um ovo estrelado.

Receita para 4;

  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • 1/3 chavena de farinha
  • 2.25 copos de leite
  • pitada de noz-moscada
  • sal e pimenta em grão q.b.
  • 2 chavenas de queijo suiço
  • meia chavena de cerveja
  • 4 fatias de pão francês
  • 4 fatias de fiambre
    Começe por fazer o molho:
  1. Derreta a manteiga numa panela sobre lume brando.
  2. Acrescente a farinha e mexa tudo muito bem durante dois minutos.
  3. Ainda sobre lume brando adicione duas chávenas de leite, e continue a mexer bem.
  4. Quando o molho começar a ferver polvilhe-o com sal, noz-moscada e pimenta.
  5. No fim adicione ½ chávena do queijo suíço para completar o molho.
  6. Remova do calor e deixe-o arrefecer.
  7. Combine o restante ¼ de chávena de leite e a cerveja numa tigela e acrescente o restante queijo suíço a este líquido e deixe-o embeber-se durante uns 2 minutos.
    Por fim:
  1. Cubra cada fatia do pão com uma fatia de fiambre, e depois põe por cima o molho feito. Polvilhe com o queijo suíço embebido e cozinhe-o numa até o pão ficar douradinho.


Topo